Huawei Cancela Evento Após ser Banida em Taiwan

A fabricante foi forçada a cancelar o evento do seu principal telefone junto do smartwatch. O banimento temporário ocorreu após a empresa listar a pequena nação como parte da China.

Notícias provenientes de Taiwan indicam que a gigante tecnológica chinesa Huawei pode ter sido forçada a cancelar o lançamento de seu telefone principal e smartwatch em Taiwan depois que Taipei impôs uma proibição temporária de alguns de seus produtos por listar a ilha como parte da China.

A Huawei recebeu o lançamento do carro-chefe Mate 30 Pro e Watch GT2 em Taiwan, mas anunciou o cancelamento por meio de um post em sua página oficial do Facebook em Taiwan, citando “problemas de suprimento” sem mais detalhes.

A empresa agradeceu a todos os que participaram do evento de pré-encomenda e pediu desculpas pelo inconveniente que o cancelamento possa ter causado. A empresa também sugeriu que os usuários seriam reembolsados, uma indicação de que a proibição não será levantada tão cedo. Considerando a instável relação política de Pequim e Taipei, é improvável que a proibição seja suspensa em breve.

A Huawei foi banida temporariamente e cancelou o lançamento do seu telefone

“A Comissão Nacional de Comunicações (NCC) de Taiwan proibiu temporariamente três modelos da Huawei no mês passado, depois que foi descoberto que os modelos listavam a ilha democrática auto-governada como “Taiwan, China” para fusos horários e contatos. Os modelos são o Huawei P30, o P30 Pro e o Nova 5T e a NCC observou que a proibição ainda está em vigor, já que a empresa ainda tinha que mudar a redação. “

A China considera Taiwan como parte de seu território e prometeu conquistá-lo à força, se necessário, mesmo que os dois lados tenham sido governados separadamente nas últimas sete décadas. Nos últimos anos, o continente autoritário aumentou a pressão diplomática e econômica sobre Taiwan desde que o presidente Tsai Ing-wen foi eleito em 2016, porque seu partido se recusa a reconhecer a ideia de que a ilha faz parte de “uma única China”.

A Huawei já havia sido criticada na China continental por não rotular as cidades de Taipei, Hong Kong e Macau como parte da China em algumas configurações do idioma chinês.

FONTEGizmoChina

Inscreva-se em nosso canal

Artigos Relacionados