O fim do APK é uma realidade na Play Store, a loja a parti de agosto vai mudar e usará o novo formato de arquivo AAB do Android, isso dificultará mais ainda as lojas não oficiais.

Esta semana o Google anunciou que determinaria implementação do Android App Bundle (AAB) em vez de Android Packages (APKs) para novos aplicativos enviados a partir de agosto de 2021. A empresa já havia apresentado o Android App Bundle como uma nova forma de formatar aplicativos para publicação para a Play Store em 2018. A empresa ficou de olho na implementação de desenvolvedores de alto perfil como Netflix e Adobe.

Os Android App Bundles ofereciam benefícios para os usuários na forma de downloads menores. Para simplificar, a instalação de um APK teria que ser compatível com todas as configurações de dispositivo e idiomas com suporte, enquanto um aplicativo empacotado com AAB baixaria apenas o que fosse necessário para sua combinação de dispositivo e idioma. Para os desenvolvedores, o Google os considera mais eficientes e resultam em menos desinstalações dos usuários. Eles também são mais seguros por meio do Google Play App Signing, evitando que os aplicativos sejam comprometidos.

Fim do APK na Play Store em agosto

Enquanto os desenvolvedores tinham a opção de escolher entre APKs e AABs no passado, novos aplicativos enviados para a Play Store não terão mais essa opção. Os aplicativos existentes são isentos, embora o uso da palavra “atualmente” signifique que o Google provavelmente mudará esse requisito no futuro.

Como sempre, a questão para os desenvolvedores é que se deseja atingir a App Store Amazon para tablets e do Windows 11 PCs, AppGallery da Huawei para HarmonyOS, e na Google Play Store, que terá que ter bases de código completamente separadas para cada plataforma e apenas os benefícios do Google com essas mudanças. Os desenvolvedores já enfrentam obstáculos porque cada loja de aplicativos tem seu próprio conjunto de APIs comuns, e isso pode causar ainda mais atrito que pode desencorajar alguns de oferecer suporte a lojas de aplicativos de terceiros.

Com informações do AndroidCentral